projeto de resort com plano diretor

Projeto de Resort em Ribeirão Preto

O plano diretor idealizado foi fundamental para fixar as diretrizes que norteiam o desenvolvimento do empreendimento e revitalizam toda aquela região da cidade.
Share on facebook
Share on google
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Projeto de Resort em estudo, com o desenvolvimento do plano diretor regional e implantação de diversas unidades hoteleiras independentes. Planejamento iniciado pela POKT em 2018 que prevê a criação de um complexo hoteleiro com núcleos de hospedagem diversificados. A convite de Leandro Bonifácio, nome de referência no mercado de hospitalidade, que idealizou a proposta de implantação do empreendimento.

O desenho foi realizado com o intuito de demonstrar ao investidor as possibilidades do uso do terreno com habitações temporárias. Embora o foco inicial fosse em eventos corporativos, o plano diretor contava com a expansão em fases para a recepção de outros públicos. Por isso o projeto de resort apresentado trabalhava com núcleos simultaneamente independentes e interligados. Dividiu-se o terreno em atividades possíveis: corporativas, familiares, esportivas, educativas, religiosas e festivas.

Tipos de hospedagem
Corporativas

Primeiramente observou-se a demanda crescente no mercado de hotelaria para eventos corporativos. Além de treinamentos e cursos de qualificação e capacitação há os eventos de aproximação entre colaboradores ou fortalecimento de marca. Apesar da existência de um número considerável de espaços com esta função, poucos comportam grandes grupos. Também nota-se que, quando há um tipo de evento corporativo, o local se fecha para outros grupos de hóspedes.

Familiares

Viagens familiares também têm uma demanda grande por atrações diversificadas. As reuniões podem ser de casais com ou sem filhos bem como grupos familiares consideravelmente maiores. Independente da quantidade de pessoas, os motivos abrangem desde grandes celebrações a retiros de reflexão e união.
Uma unidade hoteleira pode perfeitamente ter áreas que fomentam o fortalecimento do núcleo familiar. É importante conhecer as atividades que famílias necessitam para criar ambientes propícios a elas.

Esportivas

Hospedagens esportivas recebem não só clubes específicos como também grupos de indivíduos em torno de alguma atividade física. Há espaço para retiro e preparação nas concentrações de atletas profissionais bem como atrações para praticantes amadores de modalidades diversas. É importante que uma hospedagem com esta finalidade inclua elementos que permitam esta diversificação, preferencialmente com lagos, trilhas, campos, quadras, e espaço aéreo livre.

Educativas

Hotéis preparados para escolas ou crianças e adolescentes no período de férias devem atuar como complemento da formação do indivíduo. Atividades lúdicas e recreativas devem ser aliadas a práticas pedagógicas de conhecimento e integração social. Por isso nota-se o aumento da procura por empreendimentos deste tipo.

Religiosas

Reuniões de grupos de igrejas ou eventos religiosos são igualmente importantes para o fortalecimento da sociedade. Um projeto de hotel para atender este público deve contar com uma área de eventos dinâmica e adaptável. Alojamentos coletivos devem ser disponibilizados, bem como quartos individuais, familiares e até mesmo áreas para acampamento. Além disso, atividades devem ser planejadas para os intervalos entre as atividades da comunidade.

Festivas

O próprio nome já antecipa do que se trata este tipo de hospedagem. Um resort pode se habilitar para receber algumas festas menores bem como grandes eventos festivos. Para isso, é necessário que haja uma área livre razoável e expansível, que permita montagem de infra-estrutura temporária que possa atender a demanda apresentada.

O desenvolvimento deste projeto de resort

Os arquitetos envolvidos no projeto planejaram áreas distintas de hospedagem, com o estudo de circulação e permanência de público único ou grupos de visitantes diferentes. Entre os tipos de acomodação encontram-se quartos individuais, familiares, coletivos e até mesmo acampamento. Para isso foram desenhados prédios, chalés, áreas de camping e até um hotel em container como este que construímos durante uma feira em São Paulo. Cada área pode ser acessada individualmente sem que haja o encontro de fluxo de visitantes por tipo ou unidas gradualmente de acordo com a demanda de acomodações. Dessa forma foi sugerida a lógica encontrada em restaurantes de sucesso ou de parques de diversões da Disney.

Como funciona a lógica de restaurantes bem sucedidos

Para um restaurante ser considerado de sucesso, é imprescindível que, além da boa comida e serviço, a frequência seja perene. Nota-se que poucas pessoas optam por um restaurante com mesas vazias. Uma técnica muito útil para atrair público a um restaurante é iniciar a visitação com um espaço intimista, reservado a poucas pessoas e ir gradualmente abrindo o espaço à medida que a demanda aumenta. Exemplos que utilizam este modelo são os restaurantes Coco Bambu JK e Anhembi e o Rubayat Faria Lima, que abrem suas portas e biombos aos poucos, a medida que os convidados preenchem os salões. Os primeiros a chegar geralmente não veem problema em ocupar uma mesa vazia em um espaço onde só há outras duas ou três sem ninguém, enquanto dificilmente escolheriam permanecer em um restaurante com quarenta mesas desocupadas.

Hotéis também causam estranheza se verificam-se poucos hóspedes presentes. Portanto é necessário criar barreiras visuais nos ambientes que, aos poucos, transformem o espaço de intimista a mais amplo. Assim, atenção especial deve ser dada especialmente às áreas de permanência dos visitantes.

A transição suave na circulação dos parques temáticos da Disney

Quando se usa a Disney como inspiração em projeto de resort, não se atenta somente à temática lúdica do empreendimento. O transporte do hóspede para um mundo de fantasia é importante quando este é o objetivo do empreendimento. Porém, quando há uma diversidade de usos que passa do corporativo ao esportivo com passagem pelo religioso, é necessária uma unidade e uma certa medida de sobriedade no planejamento. Por isso o aprendizado neste projeto foi o modelo de circulação impecável implantado nos parques. Os visitantes são levados a instintivamente adotar um fluxo de circulação contínua e transitam por temáticas completamente diversas sem perceber que estão em outro ambiente.

Em um resort com diversidade de públicos a circulação terá um papel fundamental na necessidade de unificação de áreas. Ou ao separar o fluxo, não permitir a interferência de atividades programadas para grupos distintos.

A dinâmica dos espaços

Para garantir perenidade na recepção de hóspedes, o plano diretor permite o uso das atividades possíveis por todos os visitantes. Existe sim a necessidade de garantir que grupos corporativos, familiares, escolas, igrejas, bem como de atletas tenham privacidade durante a estadia. Mas não é imperativo que em algum lugar estes grupos não possam se misturar, ainda que somente no campo visual.

Deve-se estudar todas as variáveis e possibilidades, tornando o empreendimento dinâmico em qualquer configuração adotada. Por isso a importância de se colocar no lugar de cada indivíduo como convidado de uma experiência como esta.

A POKT convida para que entrem em contato com seus arquitetos para obter mais informações sobre este e outros projetos. É através da troca de conhecimentos que se desenvolvem ambientes cada vez mais funcionais, dinâmicos, e acima de tudo, mais humanos.

Outros Projetos: