fbpx

A estreita ligação entre poder aquisitivo e valores de imóveis

Quando alguém compra um imóvel raramente enxerga a necessidade de relacionar o poder aquisitivo ao tão necessário serviço de manutenção. A deterioração da propriedade reflete no preço da edificação e joga por terra o mito de que imóveis só se valorizam. Ou seja, a compra de um imóvel que não condiz com o poder aquisitivo esperado nunca poderá ser visto como um investimento seguro.
Categorias:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest

Umas das funcionalidades do site AppRaiser consiste em estimar o poder aquisitivo mínimo ligado ao imóvel. Mas isso significa que quem mora ou trabalha em determinado local recebe pelo menos aquele valor?

Não se pode afirmar isso com certeza, mesmo porque os dados apresentados não estão ligados a outros índices estatísticos. Porém é possível determinar a quantidade mínima de salários mínimos o proprietário deve obter para manter a saúde da propriedade. Também é uma base confiável para estimar a renda mínima de quem aluga um espaço, seja de qual tipo for.

Para proprietários isso quer dizer que deve haver uma determinada receita que torne possível a manutenção da edificação. Sem essa manutenção periódica a saúde do imóvel se deteriora à medida do tempo. Pequenos reparos até remediam ocorrências porém podem não sanear completamente as reais patologias. Reformas constantes são necessárias para que se mantenha o valor da propriedade em nível próximo ao montante investido na aquisição. Aliás, isso ajuda na quebra do mito de que imóveis só se valorizam, um assunto a ser discutido em outra publicação. Em relação a locatários, a medida apresentada reflete o quanto é necessário se ter disponível para ocupar um local sem comprometer a atividade econômica.

O estudo que possibilitou a determinação de valores mínimo e potencial de poder aquisitivopartiu da observação de índices da construção civil. Não é comum encontrar artigos ou pesquisas sobre este tema tão relevante. Parte de proprietários e locatários de imóveis só percebem a importância de relacionar poder aquisitivo à manutenção em casos extremos. Quando uma situação mais preocupante vem a tona raramente há reserva ou condições financeiras para reparar os danos.

Manutenção e reforma – luxo ou necessidade?

A abordagem da POKT Design+Arquitetura, que desenvolveu a metodologia de cálculo, sempre foi a de que reformas são imprescindíveis. Mas não exclusivamente para a estética da propriedade. É importante realizar atualizações no imóvel para que não se perca dinheiro desnecessariamente. Deve-se planejar manutenções de diversas disciplinas de construção civil de acordo com o poder aquisitivo. Uma das possibilidades é a cada cinco anos focar em um elemento da edificação: hidráulica, elétrica, cobertura, esquadrias, telhados, etc. Deste modo não há a desvalorização do bem e nem a sobrecarga de gastos inesperados.

No Brasil não se verifica uma cultura de manutenção e também não se relaciona este serviço à estética das edificações. Por isso o trabalho de arquitetos e engenheiros é, por muitas vezes, considerado artigo de luxo ou supérfluo. Quando houver uma mudança de pensamento e conscientização de como isto afeta os valores dos imóveis, todo o mercado de construção civil será beneficiado.

Outros Projetos: